Os melhores bairros da Zona Norte do Rio de Janeiro

Blog Miguez

Os melhores bairros da Zona Norte do Rio de Janeiro

desenv 06/10/2017 Compartilhar

Alugue sua propriedade com segurança e rentabilidade garantida. Clique aqui.


Quem ainda pensa que o melhor da cidade maravilhosa fica na Zona Sul é porque não conhece alguns dos bairros da Zona Norte do Rio de Janeiro. Tijuca, Grajaú, Vila Isabel e Maracanã, por exemplo, têm uma verdadeira legião de moradores que não trocam o prazer de viver em suas ruas bucólicas, contar com a fartura de transporte, ter todos os tipos de serviços bem pertinho de casa e ainda colecionar histórias que se confundem com a própria memória do Rio. Conheça um pouco mais sobre os melhores bairros da Zona Norte do Rio e descubra porque é tão bom viver nesses lugares!

Tijuca, um dos melhores bairros da Zona Norte do Rio de Janeiro

Tranquilidade, mobilidade, comércio farto. A Tijuca, como um todo, é considerada uma verdadeira joia na Zona Norte do Rio de Janeiro, mas alguns pontos são ainda mais valorizados do que outros. É o caso da Rua Homem de Melo, um dos endereços mais caros do bairro, à frente apenas da Rua Itacuruçá e Andrade Neves.

Lá, o metro quadrado é o maior do bairro. Claro que o valor dos imóveis varia de acordo com o estado, o tipo de imóvel e a oferta de unidades disponíveis na região. São vários os fatores que influenciam – inclusive a mudança de perfil do bairro que, no caso da Tijuca, é um reduto ideal para quem gosta de tranquilidade, serviços próximos e excelente qualidade dos imóveis, sem grandes mudanças. Considerada um dos bairros mais tradicionais do Rio de Janeiro, ela encanta justamente por isso: quem vive lá sabe o que esperar do bairro e não se decepciona.

A maior parte da população é composta por moradores antigos, que se mantêm no local ao constituir família. Muitos abrem seus próprios negócios no bairro, ajudando a valorizar ainda mais e a criar um clima de respeito e legado de geração em geração. Vizinho à maior floresta urbana do mundo, a Floresta da Tijuca, o bairro tem em seu entorno,abriga excelentes hospitais, clínicas de renome, colégios e universidades completam um cenário onde o passado de origem imperial e a modernização convivem de forma harmoniosa.

Entre os bairros da Zona Norte do Rio, o Grajaú encanta pela natureza exuberante



Abrir a janela do quarto e ver a Pedra do Grajaú, ouvir o canto dos pássaros da sua sala de estar, levar os filhos para praças e jardins arborizados. Desde que a primeira rua foi aberta no bairro - a hoje Rua Barão de Mesquita, em 1875 – a preocupação e manter o Grajaú como um dos melhores bairros da Zona Norte do Rio de Janeiro é constante. Toda a região era uma grande sesmaria dos padres jesuítas, mas um dos charmes do Grajaú está justamente no fato dele ter sido um bairro planejado.

Em 1918, o construtor italiano Francisco Tricarico construiu a Capela de Nossa Senhora da Conceição, em torno da qual o bairro começou a se expandir ao mesmo tempo em que córregos e cursos dos afluentes do Rio Maracanã eram canalizados. A partir de então, com a primeira sede do Grajaú Tênis Clube o bairro começou a ser ainda mais procurado por quem quer viver de forma tranquila, em meio à natureza exuberante.

Na busca pela distinção cultural, o Grajaú se mantém como um bairro privilegiado, chamando a atenção, principalmente, pelas ruas muito arborizadas e seu conjunto arquitetônico. Para se ter uma ideia, o Instituto Rio Patrimônio da Humanidade (IRPH), delimitou uma área de preservação com mais de 817.000 m ², tombou 500 propriedades e 12 imóveis de grande valor histórico e cultural para o Grajaú, preservando suas características a partir da criação de uma Área de Proteção de Ambiente Cultural (Apac), em 1992.

Como resultado, independente do valor individual do imóvel, todo o bairro foi valorizado, confirmando a qualidade urbana através da proteção de seu acervo arquitetônico sem impedir o desenvolvimento da região. Assim, o crescimento é ordenado, reduzindo a oferta de imóveis na área e automaticamente aumentando ainda mais sua valorização e criando um bairro bucólico em pleno coração do Rio de Janeiro do século XXI.

Na prática isso garante, por exemplo, que nenhuma árvore da Praça Edmundo Rego, por exemplo, possa ser retirada e que as modificações nos espaços públicos deverão priorizar a qualidade da arborização. Por outro lado, a colocação de letreiros e toldos deverá ser previamente aprovada pelo órgão de proteção do patrimônio cultural do município.


Na cadência de Vila Isabel

Com pelo menos dois filhos ilustres, Martinho e Noel Rosa, Vila Isabel é um bairro musical, reduto tradicional do samba do Rio. Considerado um dos bairros nobres da Zona Norte do Rio de Janeiro, assim como o Grajaú, Vila Isabel também foi um bairro projetado, com grande importância histórica para a cidade.

O resultado é um lugar delicioso de se morar, com polos gastronômicos e boêmios como o da Praça Vanhargem, alguns dos mais antigos e notórios restaurantes do Rio, berço de ótimas escolas e da universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj), o famoso Shopping Boulevard Rio e, é claro, da Unidos de Vila Isabel. Morar em Vila Isabel é estar perto de tudo, com um laser de primeira linha na porta de casa.

A farta oferta de transportes faz com que o local seja de fácil acesso à maioria dos bairros do Rio, tanto da Zona Sul quanto da própria Zona Norte: a pé, por exemplo, se atravessa de Vila Isabel para a Tijuca em poucos minutos. Outro ponto de atração crescente são os lançamentos. Tradicionalmente refúgio de charmosas vilas, hoje Vila Isabel vê a chegada dos condomínios com varandas gourmet, a queridinha dos casais descolados que gostam de receber os amigos com praticidade, conforto e segurança.


Maracanã mantém suas principais características residenciais

Um dos principais rios da cidade dá nome ao bairro, que abriga também um dos maiores estádios esportivos do mundo. O Maracanã é um dos poucos bairros cariocas que não tem comunidade, o que colabora ainda mais para a valorização imobiliária local. Pertinho da Tijuca, por onde se chega pela Avenida Maracanã, e de Vila Isabel, o lugar ainda tem ruas estritamente residenciais, bem arborizadas – ainda que próximas de colégios, universidades, empresas e comércio em geral.

Considerado também um bairro nobre da Zona Norte do Rio de Janeiro, o Maracanã pertence à atual Grande Tijuca, e ainda mantém muito de suas características urbanas do início do século XIX, com casarões que remetem a um passado em que abrigava a mais alta nata da população abastada carioca.

Uma das ruas mais importantes do bairro, a São Francisco Xavier, por exemplo, era um caminho que interligava imponentes chácaras - justamente onde hoje se encontra o estádio Mário Filho, ou Maracanã. Era ali que funcionava o Derby Clube, fundada em 1885 e uma das duas grandes associações do turfe fundadas no Brasil à época.

Além de diversas linhas de ônibus e estações da Linha 1 e 2 do Metrô, o Maracanã também tem uma estação de trem, praticamente ao lado do estádio Mário Filho e do Maracanãzinho. Um bairro totalmente conectado ao restante da cidade e ao futuro, sem deixar de preservar suas principais características residenciais.

Titulo aqui

close