Negociar imóveis e obter êxito nos dias atuais – Parte II

Blog Miguez

Negociar imóveis e obter êxito nos dias atuais – Parte II

Miguez 09/11/2019 Compartilhar

Toda realidade diante de nós, já comprovada pela ciência quântica, é construída a partir de nossas percepções, e essa tamanha particularidade, nunca ou quase nunca, observa-se a percepção do outro. Nessa lacuna entre o outro e você, vive-se uma realidade contraditória, que contrapõe e se manifesta, muitas vezes, contra aos seus próprios objetivos. Existe uma sabedoria que diz: “Enquanto você faz planos, Deus se diverte”. Nossos desejos não observam, invariavelmente, o desejo do outro como um lugar importante, diante disso, está o fato de que não há critérios de equilíbrio no dia a dia e que, em linhas gerais, se pensa da seguinte forma: “quero o melhor para mim e o outro não é problema meu”.  Mas o velho Universo é inteligente, sábio, tem regras próprias e equilibra tudo que é alheio a sua “imensa e absoluta vontade e verdade”. Você deve estar se perguntando se falo do mercado imobiliário. Sim, também. Observei, ao longo dos anos, negócios que não aconteceram graças aos clientes, apegados tão somente as suas convicções, que esqueceram de se atentar aos fatos demonstrados e suas reais oportunidades, como por exemplo: 1) Querer mais do que lhe cabe na operação, negociação, ou seja, vendedores quererem um maior valor e compradores barganham desregradamente buscando sempre um valor abusivamente  menor; 2) Não acreditarem  na informação prestada pelo “seu consultor”, que afirma ser aquela venda ou compra um bom  negócio;  3) A falta de esforço para atingir o importante  objetivo, e, isso, por mero comodismo,  desdenho ou EGO; 4) A gana que faz o passo a passo do negócio ser atropelado associada à  imprudência do leigo que insiste em não seguir as  orientações prestadas; 5) A incapacidade de se por do outro lado para entender que, no conjunto da obra, o negócio sugerido, nesses casos,  sempre   pelo intermediário, é justo, e deverá ser feito do jeito que se propõe;  6) O sentimento de se estar CERTO mesmo quando as evidências e fatos são  expostos sobre a mesa, resultando recorrentemente no descarte de muitas operações que seriam indubitavelmente excepcionais; 7) A não observância do que o outro tem a dizer, normal em pessoas donas de suas verdades, que  acreditam ser fácil comprar ou vender  imóvel e que haverá outra oportunidade ainda  melhor. Talvez, existam mais umas 10 outras situações análogas a essas, que põem por terra bons negócios, o que se entende, então, que a ignorância sobrepõe-se assumindo total controle da situação. A malandragem, os achismos e a inobservância clara sobre o tema imóvel, acabam com a expertise de quem tem a propriedade para assistir com imparcialidade as negociações.  Isso, sabe-se  bem, não é realidade apenas no mercado imobiliário.  Alguém que queira vender ou comprar algum produto, deverá entender as premissas que regem aquela estrutura de negócio e do mercado especifico.  Além disso, o conhecimento de tais premissas não se coadunam com especulações, ainda mais, nos dias atuais, representados pela pequenez  das condições financeiras brasileira,  principalmente, a carioca, e pela própria globalização, onde tudo afeta tudo e, qualquer ponto ou vírgula, muda toda história. Sendo assim, é necessário que tenhamos a consciência sobre a importância da    “hierarquia de competências”, pois somente dessa forma alcançaremos  bons resultados em quaisquer áreas das  nossas vidas. 

Deixe seus comentários e compartilhe.  

Comentários e Sugestões: consultoriamiguez@gmail.com

Nossas Redes Sociais

 www.instagram.com/miguezimob

https://www.facebook.com/miguezimoveis


Titulo aqui

close