7 dicas para economizar energia em casa.

Blog Miguez

7 dicas para economizar energia em casa.

Equipe Miguez 08/10/2017 Compartilhar

O anúncio já foi feito: a partir de agora, abril, as contas de energia elétrica incluirão a bandeira vermelha, aplicada em seu primeiro patamar. Isso implica em um adicional de R$ 3,00 para cada 100 quilowatt-hora (kWh) consumidos.

A medida, da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), visa incentivar a redução do consumo em um momento em que os reservatórios de água estão abaixo do esperado para essa época do ano.

Curiosamente, ela chega logo após a própria Aneel ter anunciado a devolução de uma cobrança indevida de energia atrelada à usina nuclear de Angra 3 e que reduziria a conta de luz em até 20%.

Entre tantos cálculos e percentuais, o jeito é ficar atento a pequenos detalhes que podem impactar a conta de luz. Veja como economizar energia e criar hábitos que podem acabar deixando seu orçamento mais folgado no final do mês.

1. Faça economia de energia trocando as lâmpadas da casa

Trocar todas as lâmpadas da casa pode parecer um gasto a princípio, mas na verdade é um investimento. De acordo com o Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro), a troca das lâmpadas incandescentes pelas de LED de uma casa de dois quartos e oito lâmpadas ligadas oito horas por dia pode gerar uma economia de quase R$ 600,00 anuais. Na troca pelas lâmpadas fluorescentes a economia fica cerca de R$ 20 menor.

Para se ter uma ideia, para emitir a mesma luz de uma lâmpada incandescente de 60W, uma fluorescente compacta consome apenas 15W e a LED 10W. Além disso, uma lâmpada fluorescente de 40W, por exemplo, ilumina mais do que uma incandescente de 150 watts.

Por outro lado, também há uma diferença imensa na vida útil de cada uma. Enquanto a incandescente dura em média cinco meses (750 horas), a fluorescente dura quatro anos e meio (8 mil horas) e, a LED, 13 anos e oito meses (25 mil horas).

A substituição gradual das lâmpadas é incentivada no mundo inteiro pela Agência Internacional de Energia. No Brasil, em 2010, 70% dos lares usavam lâmpadas incandescentes, hoje são apenas 30%, de acordo com o Inmetro.

2. Economize com o chuveiro elétrico

Para quem não sabe, o equipamento é um dos que mais consome energia elétrica na casa, responsável por 25% do consumo geral. E se você gosta de tomar aquele banho escaldante, é melhor preparar seu bolso. Quanto mais quente o banho, mais pesada a conta: na posição “inverno” o consumo chega a ser até 30% maior do que na posição “verão”.

No entanto, é possível conseguir uma economia de energia razoável adotando alguns hábitos. Evitar banhos demorados é um deles. Por mais gostoso que possa ser um longo banho quentinho, ele pode sair caro no final do mês. Uma dica é ligar o temporizador do celular para dez minutos e se controlar para não ultrapassar esse prazo.

Além disso, fechar a torneira enquanto se ensaboa também pode significar diferença na conta, assim como deixar os buraquinhos do chuveiro sempre bem limpos, aumentando a vazão da água.

3. Cuidados com a geladeira também ajudam a economizar energia

Você já parou para pensar como cuidar da geladeira, alguns pequenos hábitos também podem fazer com que o consumo aumente. Se a sua geladeira não é frost free, preste atenção na época do degelo. O acumulo de gelo faz o motor trabalhar mais.

A borracha da porta também deve estar em bom estado, de forma que a vedação seja perfeita. Para saber se está na hora de trocá-la, faça o teste do papel: prenda uma folha de papel na porta e puxe. Se ela sair com facilidade é porque a borracha não está boa.

Por outro lado, pense no que quer pegar antes de abrir a porta da geladeira. Quanto mais tempo a porta ficar aberta, mais aumentará a temperatura interna e o motor também terá que trabalhar mais para esfriá-la novamente.

Instale a geladeira em um local ventilado, longe do sol e de fontes de calor, como o fogão. Evite guardar alimentos quentes e guardar líquidos em recipientes sem tampa. Também não forre as prateleiras com plástico ou tecido, porque isso dificulta a circulação do ar frio.

4. Priorize a iluminação natural

Uma boa forma de economizar luz é priorizar a iluminação natural, evitando ao máximo acender lâmpadas. Use cortinas leves, de cores claras, que apenas quebrem o excesso de sol direto no cômodo.

Cores claras nas paredes e no teto, por sua vez, também refletem mais a luz natural, além de darem a sensação de amplitude. O ambiente fica mais claro e parece maior e você economiza energia.

Na hora de reformar a casa, aumente a quantidade e o tamanho das janelas. Use também panos de vidro e clarabóias, que deixam a decoração mais bonita e também ajudam a economizar energia.

Nas varandas e áreas externas onde não há laje nem forro, troque algumas telhas tradicionais pelas de vidro.

5. Atenção com os aparelhos eletrônicos e eletrodomésticos

Os eletrodomésticos e eletrônicos também merecem atenção para a economia de luz. No caso dos aparelhos de ar-condicionado, os filtros devem estar sempre bem limpos e higienizados para evitar sobrecarga. Verifique sempre se janelas e portas estão bem fechadas para evitar a troca de temperatura com o ambiente externo.

Também não esqueça de regular o termostato de acordo com o clima de cada dia. Na hora de comprar ou trocar o aparelho, lembre-se que os ar-condicionados de alta eficiência podem gerar uma economia de até 50%, porque atingem a temperatura desejada mais rapidamente.

Evite usar umidificadores nos dias mais secos. Em disso, utilize uma toalha molhada ou pano úmido pendurado no recinto e uma bacia com água.

Máquina de lavar roupa e ferro também consomem bastante energia. Deixe acumular o máximo possível de roupa para reduzir a quantidade de vezes que a máquina é ligada - e procure usá-la sempre cheia.

Faça o mesmo com o ferro de passar roupa, procurando usá-lo no máximo uma vez por semana. Passe as roupas que precisam de menos calor por último, depois de desligar o ferro, aproveitando enquanto ele ainda está quente.

Não deixe aparelhos em stand by. Mesmo desligados, eles consomem até 12% da sua conta de luz. Evite usar extensões e benjamins. Programe a TV para desligar sozinha se for assistir alguma coisa antes de dormir.

Quando viajar, desligue a chave geral para não gastar energia com coisas sem necessidade. Compre apenas eletrodomésticos com o selo da Procel, garantindo sua eficiência energética.

6. Descubra se há fuga de energia

Mesmo assim a conta de luz anda alta demais? Talvez haja algum ponto de fuga de energia em casa. Um teste simples pode mostrar se isso está acontecendo ou não.

Para isso, basta retirar todos os aparelhos elétricos da tomada e aguardar alguns minutos. Vá checar o medidor de energia, ele deve estar parado. Se não estiver é sinal de que está havendo alguma fuga. Chame um eletricista, geralmente é algum problema na fiação.

7. Desligue as luzes ao sair

Crie um hábito em você e em todos da família de apagar as luzes ao sair - seja do quarto ou da casa. Se não há ninguém, não há porque ter luzes acesas. Em alguns lugares pode ser estratégico deixar algumas luzes acesas, como varandas e jardins.

Nesse caso, use células fotoelétricas, que acendem sozinhas ao escurecer e apagam automaticamente com a luz do sol. Elas são especialmente eficientes em balcões e varandas.

No jardim ou no quintal, uma boa dica é usar luminárias solares, que armazenam a energia dos raios solares durante o dia e a utilizam para ficar acesas durante a noite.

Com essas dicas para economizar energia você poderá ter uma boa redução na conta da luz e ainda estará contribuindo para o meio ambiente.

E você, tem alguma outra ideia para economia de energia em casa? Compartilhe conosco suas ideias, sua participação é muito importante para nós!

Titulo aqui

close