6ª Matéria da série: Entendendo a Crise na economia imobiliária - Orientar sem apavorar e explicar para corrigir e prevenir - Parte 1

Blog Miguez

6ª Matéria da série: Entendendo a Crise na economia imobiliária - Orientar sem apavorar e explicar para corrigir e prevenir - Parte 1

Esplendor 04/01/2018 Compartilhar

Orientar sem  apavorar e explicar para corrigir e  prevenir -   Parte 1

Os corretores devem orientar seus importantes clientes a entender o mercado de forma macro, para tanto, seu cliente deverá ser abastecido de informação consistente, quando consultado e ouço discrepâncias de clientes fico indignado, não por serem leigos, mas porque, na maioria das vezes, estiveram antes com um profissional que apresentou o setor imobiliário com infindáveis problemas.

Esse tipo de profissional, absolutamente despreparado, se comporta como um verdadeiro “mensageiro do apocalipse”, gerando prejuízo, incertezas e pânicos àqueles que, por desacerto, os encontraram primeiramente pela frente.

Desfazer uma triste história contada a alguém que buscou orientação para resolver “problemas” e esperava soluções, é uma tarefa hercúlea. Chamo a atenção para essa situação que é constante, graças ao despreparo de boa parte da classe. Muitos corretores utilizam como base de sustentação em seu diálogo com os clientes a palavra “CRISE”, mas não a explica.  Estes não trazem soluções, apenas reproduzem de forma industrial e robotizada o que pouco sabem sobre o tema “CRISE”.      

As avaliações patrimoniais prestadas por estes são basicamente exercidas em condições empíricas e sem consistência técnica, além da necessária demonstração analítica da ampla estrutura do setor imobiliário. Esses corretores levarão uma gama de potenciais clientes a tomarem decisões equivocadas ou pouco assertivas, por mera incapacidade de apresentar uma consultoria personalizada.  

Parece um olhar paradoxal, quando não incito a Crise Econômica e Sim a Crise da Violência no mercado imobiliário. O quesito qualidade de vida está literalmente atrelado  à qualidade de moradia e ao direito de ir e vir do cidadão com SEGURANÇA.

Posso resumir tratando-se de  mercado imobiliário, que   vejo a  CRISE econômica  brasileira como uma gripe forte perto da estrondosa pneumonia que é a CRISE da VIOLÊNCIA.   Se  vivêssemos uma  crise imobiliária igual a que se viveu nos EUA, que abasteceu o mundo com seu estrago avassalador, tal cenário me impactaria muito menos do que viver o abandono do poder publico em minha cidade e país que vivo nos dias atuais.  

Lembremos o que aconteceu em 2008, quando a crise do mercado imobiliário americano surpreendeu a todos, e vale dizer nessa matéria, que estão por vir dias difíceis no setor imobiliário americano, ou seja, a possibilidade de uma nova Crise é algo previsto, de acordo com análises recentes de especialistas e economistas do respectivo mercado.


Acompanhe nossa série de matérias!


Matéria Anterior:
5ª Matéria da série: Entendendo a Crise na economia imobiliária  - "Violência, o maior pilar da CRISE  imobiliária - Parte 4 Dia 22/12/2017

Próxima Matéria:
7ª Matéria da série: Entendendo a Crise na economia imobiliária - "Orientar sem apavorar e explicar para corrigir e prevenir - Parte 2- Dia 08/01/2017