4ª Matéria da série: Entendendo a Crise na economia imobiliária - Violência, o maior pilar da CRISE imobiliária - Parte 3

Blog Miguez

4ª Matéria da série: Entendendo a Crise na economia imobiliária - Violência, o maior pilar da CRISE imobiliária - Parte 3

Esplendor 20/12/2017 Compartilhar

Violência, o maior pilar da CRISE  imobiliária - Parte 3

A Violência motiva migração, aumentando oferta de venda e aluguel. A cada 10 avaliações que me são solicitadas, seja com a intenção de venda ou aluguel, metade delas (50%, isso mesmo) tem como objetivo final dos proprietários dar solução econômica ao seu ativo imóvel, a fim de que eles possam partir rumo à outra cidade carioca, estado ou país. Os países mais procurados como opção de melhor moradia são Portugal, Austrália e Canadá, mas até nossos pródigos vizinhos Chile e Peru são cogitados. A busca por esses países e suas principais metrópoles são motivadas por uma maior expectativa do cidadão para com a sua qualidade de vida. Observam-se mais opções no mercado de trabalho e uma alta relação da presença do estado nos serviços públicos, sobretudo os ligados à saúde e à educação e por fim, a imprescindível “segurança pública”.

Fica difícil, quando pensamos em serviços públicos a nível nacional, identificarmos qual deles é o nosso “PIOR”, mas certamente o mais importante a longo prazo é a Educação. No entanto o que mais nos agride e impacta-nos psicologicamente e de forma instantânea, retratando o crescente empobrecimento do estado brasileiro e afetando em cheio a economia imobiliária, é a FALTA DE SEGURANÇA PÚBLICA

– A violência não pode ser mais vista como algo pontual ou circunstancial, ela está instalada de forma crônica e generalizada em todo o BRASIL, e não afeta apenas os pobres dessa nação. Ela pode chegar à casa de qualquer brasileiro, ainda que este esteja aparentemente protegido por muros altos e segurança privada e tenho absoluta convicção de que esses mais abastados de nossa sociedade não vivem felizes e seguros na conjuntura atual do nosso país.  

A barbárie da violência urbana em todo o estado brasileiro inibe investimentos, afugenta parte da sociedade economicamente ativa e desmotiva psicologicamente o interesse da população na busca pelo progresso.  

Importante frisar que a VIOLÊNCIA é sem dúvida um forte componente associado à Crise Econômica e Política, que corrige para baixo os valores dos imóveis. A queda de preços no mercado imobiliário começa nas ruas e bairros margeados pelas comunidades, comprimindo a geografia da cidade e dando a sensação de que em alguns bairros a sociedade percebe uma maior segurança. É possível que alguns creiam nesse mito como verdade absoluta, sendo que com a continuidade da violência, passaremos (ou já passamos) a não ter mais essa sensação de segurança em qualquer que seja o lugar.  


Acompanhe nossa série de matérias!


Matéria Anterior:
3ª Matéria da série: Entendendo a Crise na economia imobiliária  - "Violência, o maior pilar da CRISE  imobiliária - Parte 2 Dia 18/12/2017

Próxima Matéria:
5ª Matéria da série: Entendendo a Crise na economia imobiliária  - "Violência, o maior pilar da CRISE  imobiliária - Parte 4 Dia 22/12/2017